Cigarro mata 5 milhões de pessoas por ano no mundo

Diário da Amazônia
De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o tabagismo é a principal causa de morte evitável no mundo.

A organização estima que um terço da população mundial adulta, ou seja, cerca de 1 bilhão e 200 milhões de pessoas, sejam fumantes. Pesquisas comprovam que aproximadamente 47% de toda a população masculina mundial e 12% da feminina fumam. Ainda de acordo com a OMS, a fumaça do cigarro tem mais de 4,7 mil substâncias tóxicas. O alcatrão é o mais danoso com mais de 40 compostos cancerígenos. A nicotina é considerada droga psicoativa que causa dependência. Além de aumentar a liberação de catecolaminas, que contraem os vasos sanguíneos, aceleram a frequência cardíaca e causa hipertensão arterial.

Dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca) apontam que o tabaco também tem relação com a impotência sexual e infertilidade masculina pois, segundo estudos, prejudica a mobilidade do espermatozoide. Os mesmos prejuízos também são atribuídos ao cachimbo e ao charuto. Apesar de não serem tragáveis, possuem uma concentração de nicotina maior, que é absorvida pela mucosa oral. Segundo o cardiologista Géderson Rossato, que atende em Porto Velho, o fumo passivo – aquele que a pessoa traga a fumaça do cigarro por estar perto de quem fuma -, aumenta os riscos das doenças. “A cada três cigarros que uma pessoa traga, a inalação dessa fumaça causa na pessoa que não fuma o mesmo como se ela estivesse fumando um cigarro. Dessa maneira aumentam as chances dessa pessoa adquirir as mesmas doenças de quem fuma”, explicou Rossato. Números do Inca apontam que sete não fumantes morrem por dia em consequência do fumo passivo. O tabagismo passivo aumenta em 30% o risco para câncer de pulmão e 24% o risco para infarto.

Segundo o cardiologista, o cigarro acelera o envelhecimento das artérias, vasos sanguíneos e circulação. Todas essas circunstâncias aumentam os riscos de derrame cerebral e infarto. “Esse envelhecimento causa entupimento das artérias por placas de gorduras e colesterol concentrados nas artérias. O cigarro também obstrui artérias das pernas, causando cansaço”.

DOENÇAS SURGEM COM O PASSAR DO TEMPO

O cardiologista Géderson Rossato também afirma que grande parte das doenças surgem com o tempo. Ele explica que o normal é a pessoa sentir os danos após 10 a 20 anos depois da primeira tragada. “Com exceção dos asmáticos, que apenas uma tragada já passam mal, os demais fumantes não percebem os prejuízos que estão sofrendo. A fumaça do cigarro se deposita em pequenas partículas no pulmão, e gradualmente as paredes do pulmão vão se digerindo, causando um enfisema pulmonar ou bronquite crônica”, disse Rossato.

50 doenças

Estudos da Organização Mundial de Saúde (OMS) destacam que o tabagismo está relacionado a mais de 50 doenças. O fumo é responsável por 30% das mortes por câncer de boca, 90% das mortes por câncer de pulmão, 25% das mortes por doença do coração, 85% das mortes por bronquite e enfisema e 25% das mortes por derrame cerebral. Segundo A OMS, todo ano cinco milhões de pessoas morrem no mundo por causa do cigarro. Para os próximos anos a tendência é piorar. A OMS estima que em 20 anos esse número dispare para 10 milhões se o consumo de produtos como cigarros, charutos e cachimbos continuar aumentando.

Tratamentos e benefícios

Os tratamentos mais eficazes unem apoio de remédios com força de vontade do usuário. A combinação é importante porque o tabaco causa dependência física, psicológica e comportamental. “Cada tragada tem 4.730 substâncias e, com o tempo, o corpo do fumante passa a precisar do cigarro para funcionar. Quando se tira essas substâncias, o corpo vive uma espécie de curto-circuito e entra em síndrome de abstinência. Os principais sintomas são ansiedade, inquietação, sonolência ou insônia, e prisão de ventre”, finalizou o cardiologista. Na dependência psicológica a pessoa fuma mais quando está estressado, triste e se sentindo sozinho. No comportamental fumante tem uma rotina com o cigarro. Há momentos em que o fumar é um hábito automático. Depois da refeição, com o cafezinho, após ir ao banheiro, etc. Para obter informações sobre tabagismo consulte o site do Instituto Nacional de Câncer (Inca) www.inca.gov.br/tabagismo, órgão do Ministério da Saúde responsável por coordenar e executar o Programa de Controle do Tabagismo no Brasil Ou ligue no Disque Saúde (0800-611997).
Fonte:ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)