No Rio Grande do Sul, há usuários de crack em quase 90% das cidades

Bom Dia Brasil
Segundo uma estimativa do Conselho Nacional dos Municípios, em Porto Alegre o consumo é maior no centro da cidade, principalmente entre jovens.

No Rio Grande do Sul, o consumo de crack está espalhado por quase todas as cidades.

No Rio Grande do Sul, há usuários de crack em quase 90% das cidades, segundo uma estimativa do Conselho Nacional dos Municípios.

Em Porto Alegre, o consumo é maior no centro da cidade, principalmente entre os jovens.

Os pontos de venda já identificados pelas autoridades estão espalhados por, pelo menos, seis bairros. Muitos ficam próximos de escolas.

Para quem busca tratamento, a prefeitura diz que não faltam vagas para internação pelo SUS. Mas admite que, por conta da estrutura pequena, nem sempre é possível acompanhar o paciente depois da desintoxicação.

Pelo Sistema Único de Saúde, o tratamento dura, em média, 20 dias.
Fonte:ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)