Abuso de álcool é mais frequente em jovem que prefere cerveja, diz estudo

Bem estar
Pesquisa relaciona preferência por tipo de bebida e consumo arriscado.
Fãs de cerveja têm mais riscos do que os que não têm preferência definida.

Pesquisadores da Universidade de Zurique e do Hospital Universitário de Lausanne, na Suíça, desenvolveram um estudo para verificar se a preferência por determinada bebida alcoólica coloca o jovem consumidor em mais risco de praticar consumo abusivo ou ter consequências negativas em decorrência do álcool.

A conclusão é que aqueles que relatam preferir a cerveja em detrimento de outras bebidas têm padrões mais arriscados de consumo de álcool e também estão mais propensos ao tabagismo e ao consumo de substâncias ilícitas, em comparação àqueles que relatam a preferência por bebidas mais fortes.

Entre os fãs da cerveja, é mais comum encontrar quem relate beber seis ou mais doses em uma única ocasião pelo menos uma vez por mês ou consumir pelo menos 21 doses por semana. Entre eles, também existe uma maior proporção de pessoas que relatam terem consumido pelo menos uma substância ilícita nos últimos 12 meses.

São mais frequentes também relatos de consequências negativas relacionadas ao uso do álcool tais como acidentes, brigas, sexo desprotegido, conflitos com autoridades, entre outras ocorrências.

A preferência por vinho, por sua vez, foi associada a um baixo risco de consumo abusivo de álcool. O estudo foi feito com 5.399 homens suíços de cerca de 20 anos que relataram terem consumido álcool nos últimos 12 meses.

“A cerveja é relativamente barata, o que significa que jovens podem pagá-la. E a cerveja tende a ser mais popular em eventos como festas ou shows, onde o comportamento de consumo arriscado é muito difundido”, diz Meichun Mohler-Kuo, um dos autores do levantamento.
Fonte:ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)