O combate e a violência das drogas

Folha do Sertão
A violência em decorrência das drogas no meio familiar é enorme e tem um grande poder de destruição na própria família do usuário.

Veja que segue também em cadeia entre outras famílias, momento em que o usuário pratica assaltos entre famílias não envolvidas ao consume. É simples, no intuito de adquirir recursos para dar prosseguimento ao seu vicio, o usuário subtrai objetos de pessoas trabalhadoras, muitas vezes com arma em punho e amedrontando a sua vítima quando não chega à agressão física. Quando eu falo de drogas, não estou somente me referindo as drogas consideradas ilícitas, como crark, cocaína, maconha e etc, mas as dragas licitas como bebidas, cigarros e alguns tranquilizantes usados por pessoas doentes de depressão, muitas vezes viciadas que até brigam com os médicos quando não conseguem uma autorização de compra, já que estes medicamentos só são vendidos sob prescrição médica.

Tem solução o combate às drogas? Acredito que primeiro precisa de um milagre de Deus, o comando da venda de drogas está bastante organizado, não só a nível de Brasil, mas em todo o universo. Os maiores grupos de traficantes possuem até aeronaves e neste relacionamento mundial o Brasil fica também na rota.

O que fazer? Não sou um grande estudioso no assunto, mas vou dar a minha opinião. As autoridades precisam se organizar, estudar muito e agir de forma sigilosa para não despertar os grandes traficantes, se eles descobrirem a forma de combate, vão procurar sem dúvida uma maneira de se defender. O segundo ponto, deve ter uma reforma no código penal brasileiro, o existente atualmente está caduco e merece grandes mudanças.

Será que a maioria dos legisladores do Brasil têm interesse neste assunto? Até se comenta o envolvimento de políticos de grande relevância ligados diretamente no tráfego brasileiro, outros tem sempre suas campanhas financiadas por traficantes. Quando eu falo de traficantes, estou me referindo aos grandes traficantes que moram no exterior ou mesmo no Brasil em apartamentos de luxo e faz o comando sem nenhuma preocupação. Será que a polícia vai ter condições de investigar e prende? Sem uma grande reforma na lei isso é impossível, porque a policia prende, mas a justiça tem que liberar devido às condições que as leis oferecem. Entendo de forma humilde e sem querer condenar ninguém, as pessoas que estão envolvidas com drogas têm um período de vida curta, controlar um usuário de droga é muito difício, a maioria deles não aceitam ajuda ou internação em clinicas especializadas. A forma mais viável na minha humilde opinião seria o governo aplicar de forma organizada e sem falcatrua recursos direcionados para crianças e adolescentes, evitando assim, o envolvimento de crianças e adolescentes no mundo das drogas. Isso é fácil? Claro que não, mas tem uma boa tendência de chegar a uma solução em médio prazo. Os recursos devem ser usados nas escolas em projetos planejados e coordenados por profissionais especializados, o público alvo seria pessoas de oito a treze anos, criava um outro turno para aplicar o projeto, aplica-se na forma de lazer e estudo de orientação, pagaria um salário a cada participante, mas o mesmo tinha a obrigação de frequentar todo o horário programado. Feito a inscrição e tendo sua participação no projeto de forma integral, parte do dinheiro seria entregue aos pais ou responsáveis pelo estudante e outra parte aos próprios estudantes, revertendo em objetos de uso pessoal como: computador, tablet e etc.

Um grande plano didático deve ser aplicado e que chame a atenção do próprio estudante envolvido, sem preocupação e divulgação na mídia para não despertar o interesse de combate dos traficantes que passava a se sentir prejudicados, por que parte de sua mão de obra no futuro ficaria comprometida.

Profissionais capacitados o Brasil tem, falta o incentivo e a criação de mais projetos, os senhores políticos devem deixar de lengalenga, o povo precisa de uma solução o mais rápido possível e de forma definitiva.
Fonte:ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)