fbpx

Uso pode levar a dano neurológico e até morte

O Tempo
Embora tenham capacidade menor de viciar os usuários, as drogas sintéticas podem provocar danos neurológicos irreversíveis e até causar a morte após intensa desidratação, seguida de uma falência renal.

De acordo com o farmacologista e professor da UFMG Carlos Tagliati, os usuários do LSD costumam ter o chamado efeito flash back, quando, mesmo anos após o uso, a pessoa volta a sentir os mesmos efeitos de quando fez o uso do alucinógeno.

O ecstasy provoca alucinações, aumenta a sensação de bem estar e a disposição para atividades físicas, como a dança. Além disso, ela potencializa a percepção dos sentidos. Apesar da dependência química ser rara, as pessoas podem ficar mais resistentes com o tempo, precisando de doses mais pesadas para conseguir o efeito, aumentando assim, os prejuízos ao organismo.

O farmacologista afirma que o ecstasy provoca uma grande desidratação, potencializada com o uso de álcool. “As pessoas ficam com muita sede ao usar ecstasy na balada, mas ao invés de beber água, bebem cerveja, o que aumenta a desidratação. Em casos extremos, pode haver falência renal e morte do usuário”. (BM)
Fonte:UNIAD – Unidade de Pesquisa em Álcool e Drogas