Sest Senat e PRE combatem o uso de álcool e drogas nas estradas

Diário do Sudoeste
Operação conjunta faz parte das atividades de semana temática; Motoristas foram submetidos ao teste de etilômetro

A unidade do Sest Senat de Vitorino e a Polícia Rodoviária Estadual (PRE) realizaram ontem uma operação conjunta como parte das atividades da “Semana de Mobilização para o Combate ao uso de Drogas e Álcool nas Estradas”. A fiscalização ocorreu no trevo das rodovias BR-158/PRC-280, em frente à unidade do Sest Senat. Além da distribuição de folhetos educativos, os motoristas foram submetidos ao teste de etilômetro.

A mobilização, que envolve unidades do Sest Senat em todo o Brasil, prosseguirá até o próximo sábado (30). O objetivo é prevenir o uso de substâncias que comprometam a capacidade de percepção, os reflexos, a habilidade de controlar o automóvel, a coordenação motora e outras consequências que a ingestão de álcool e drogas pode causar para quem pegar o volante. A estratégia reforça outras ações desenvolvidas para conscientizar sobre a combinação perigosa de drogas e direção e assim reduzir o número de acidentes de trânsito.

O gerente do Sest Senat, Rodrigo Battiston, disse que a semana de mobilizações está sendo realizada em todo o Brasil, com orientação e conscientização dos motoristas sobre os riscos do uso de álcool e drogas. Ele afirmou que no trevo da Cattani o trabalho foi realizado em parceria com a Polícia Rodoviária Estadual. Além de receberem os panfletos educativos durante as abordagens, os motoristas foram submetidos ao teste de etilômetro. “Os índices mostram que o álcool está envolvido na maioria dos acidentes. É uma preocupação constante, porque a gente percebe que os motoristas, ao pararem para almoçar ou jantar, acabam tomando alguma bebida alcoólica e depois vão para a estrada. Não é somente a questão do álcool, mas também as drogas, como os rebites, que muitos motoristas utilizam para ficarem acordados. São anfetaminas perigosas, que causam dependência e provocam alucinações. A gente sabe que são muito utilizadas, sendo importante que os motoristas saibam os riscos que estão correndo e impondo aos outros condutores que estão no trânsito”, completou.
O sargento Paulo Roberto Honorato da Silva Júnior, da 6ª Companhia da Polícia Rodoviária Estadual, informou que o uso do etilômetro na operação foi para inibir a ingestão de bebidas de álcool. Ele afirmou que atualmente não ocorrem muitos casos de embriaguez ao volante nas rodovias estaduais que cortam o Sudoeste, mas continuam fazendo o teste de etilômetro em todos os motoristas que se envolvem em acidentes.
Motoristas
O caminhoneiro Antônio da Silva Santos, que reside em Xanxerê (SC), afirmou que, com a lei seca, reduziu bastante o índice de embriaguez ao volante. “Os motoristas de caminhões estão mais conscientes. O problema está nos condutores de veículos de passeio. Muitos saem embriagados de bailões e se enfiam com o carro embaixo dos caminhões”, alertou.
Valmor Sipp, que também é caminhoneiro, faz semanalmente o trajeto de Toledo a Concórdia (SC). Ele disse que o trabalho do Sest Senat e da Polícia Rodoviária Estadual é muito importante e deveria ser realizado com mais frequência. “O álcool e as drogas estão levando muita gente para o caixão.
Vejo praticamente todos os dias acidentes nas rodovias. O rebite é o maior perigo, porque alguns motoristas querem seguir viajem à noite e acabam cochilando e se envolvendo em acidentes. Um segundo de bobeira é fatal”, completou.
A unidade do Sest Senat de Vitorino e a Polícia Rodoviária Estadual (PRE) realizaram ontem uma operação conjunta como parte das atividades da “Semana de Mobilização para o Combate ao uso de Drogas e Álcool nas Estradas”. A fiscalização ocorreu no trevo das rodovias BR-158/PRC-280, em frente à unidade do Sest Senat. Além da distribuição de folhetos educativos, os motoristas foram submetidos ao teste de etilômetro.

A mobilização, que envolve unidades do Sest Senat em todo o Brasil, prosseguirá até o próximo sábado (30). O objetivo é prevenir o uso de substâncias que comprometam a capacidade de percepção, os reflexos, a habilidade de controlar o automóvel, a coordenação motora e outras consequências que a ingestão de álcool e drogas pode causar para quem pegar o volante. A estratégia reforça outras ações desenvolvidas para conscientizar sobre a combinação perigosa de drogas e direção e assim reduzir o número de acidentes de trânsito.

O gerente do Sest Senat, Rodrigo Battiston, disse que a semana de mobilizações está sendo realizada em todo o Brasil, com orientação e conscientização dos motoristas sobre os riscos do uso de álcool e drogas. Ele afirmou que no trevo da Cattani o trabalho foi realizado em parceria com a Polícia Rodoviária Estadual. Além de receberem os panfletos educativos durante as abordagens, os motoristas foram submetidos ao teste de etilômetro. “Os índices mostram que o álcool está envolvido na maioria dos acidentes. É uma preocupação constante, porque a gente percebe que os motoristas, ao pararem para almoçar ou jantar, acabam tomando alguma bebida alcoólica e depois vão para a estrada.

Não é somente a questão do álcool, mas também as drogas, como os rebites, que muitos motoristas utilizam para ficarem acordados. São anfetaminas perigosas, que causam dependência e provocam alucinações. A gente sabe que são muito utilizadas, sendo importante que os motoristas saibam os riscos que estão correndo e impondo aos outros condutores que estão no trânsito”, completou.

O sargento Paulo Roberto Honorato da Silva Júnior, da 6ª Companhia da Polícia Rodoviária Estadual, informou que o uso do etilômetro na operação foi para inibir a ingestão de bebidas de álcool. Ele afirmou que atualmente não ocorrem muitos casos de embriaguez ao volante nas rodovias estaduais que cortam o Sudoeste, mas continuam fazendo o teste de etilômetro em todos os motoristas que se envolvem em acidentes.

Motoristas

O caminhoneiro Antônio da Silva Santos, que reside em Xanxerê (SC), afirmou que, com a lei seca, reduziu bastante o índice de embriaguez ao volante. “Os motoristas de caminhões estão mais conscientes. O problema está nos condutores de veículos de passeio. Muitos saem embriagados de bailões e se enfiam com o carro embaixo dos caminhões”, alertou.

Valmor Sipp, que também é caminhoneiro, faz semanalmente o trajeto de Toledo a Concórdia (SC). Ele disse que o trabalho do Sest Senat e da Polícia Rodoviária Estadual é muito importante e deveria ser realizado com mais frequência. “O álcool e as drogas estão levando muita gente para o caixão. Vejo praticamente todos os dias acidentes nas rodovias. O rebite é o maior perigo, porque alguns motoristas querem seguir viajem à noite e acabam cochilando e se envolvendo em acidentes. Um segundo de bobeira é fatal”, completou.
Fonte:ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)