Álcool envolve 10% dos motoristas

JC Net
Levantamento toma por base os flagrantes ao volante à noite e servem de alerta para a população em geral

Deflagrada em maio, a Operação Direção Segura já começa a expor uma realidade preocupante em Bauru. Do total de motoristas que trafegam à noite, ao menos 10% dirigem sob efeito de álcool. Apesar da base ser os finais de semana, o índice serve de alerta para todos os dias.

O cenário foi apresentado pelo comandante do pelotão de trânsito da Polícia Militar, o primeiro tenente José Sérgio de Souza, durante o evento de apresentação do calendário oficial da Semana Nacional do Trânsito (SNT) 2013, realizado ontem, no Teatro Municipal, pela Empresa Municipal de Desenvolvimento Urbano e Rural (Emdurb) e parceiros da ação.

A SNT, que tem iniciativa do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), acontece em diversas cidades brasileiras. Em Bauru, a ação tem como tema “Respeitar o trânsito é amar a vida, curta essa ideia”.

Apesar do nome, a semana começa oficialmente hoje, com uma solenidade que será realizada às 10h na Praça do Líbano, e se encerra no dia 30 de setembro, com um total de 15 dias de trabalhos. A ação inclui diversas atividades lúdicas que vão desde palestras em escolas a bloqueios de trânsito da PM com foco na conscientização de motoristas sobre os efeitos do álcool e outras drogas na direção.

Estatísticas

A operação Direção Segura, conforme o JC divulgou em edições anteriores, faz parte de um conjunto de ações realizadas por diversos órgãos com intuito de tornar o trânsito de Bauru, que possui uma frota atual de cerca de 240 mil veículos, melhor e, como o próprio nome já diz, mais seguro.

A estatística apontada no início desta reportagem surge das centenas de autuações realizadas pelos bloqueios de trânsito da PM, aos finais de semana, das 22h às 4h, desde maio deste ano.

“Em 2013, foram 17 vítimas fatais no trânsito, 11 envolvendo motocicletas. Esses acidentes sempre englobam pessoas alcoolizadas. Nossa operação tem mostrado que 10% dos condutores que dirigem à noite em Bauru estão embriagados”, afirma o primeiro tenente.

O caso mais recente de uma tragédia no trânsito, apesar de ter ocorrido em Dois Córregos, se aplica à realidade de Bauru.

Um jovem de 22 anos teve a vida ceifada na manhã do último domingo, enquanto estava sentado no banco de uma praça, por um motorista supostamente embriagado. A força do impacto provocado pelo veículo, uma S-10, chegou a arrancar quatro bancos de concreto do local.

Segundo a Emdurb, de janeiro a julho deste ano, Bauru registrou total de 3.810 acidentes de trânsito. Desses, 64 resultaram em vítimas graves e 1.135 leves.

Intensificação

O presidente da Emdurb, Nico Mondelli, complementa as estatísticas e ressalta as intervenções feitas recentemente pela empresa na tentativa de reverter estes números.

“A situação é complicada. Por mês, mais de mil veículos são emplacados. Vias que antes eram atravessadas tranquilamente a pé, hoje não são mais. Isso aumenta o estresse e desconforto entre pedestres e motoristas, principalmente, nos horários de pico”, aponta Nico.

“Em alguns pontos, por mais que a Emdurb tente fazer ajustes os viários possíveis, a redução dos acidentes dependerá da conscientização de motoristas e pedestres”, frisa Mondelli, comentando sobre a existência do Plano Cicloviário e sobre a implantação de semáforos pela cidade.

Na edição do dia 15 de agosto, o JC noticiou com exclusividade que o município deve ganhar, em breve, um Programa de Proteção ao Pedestre (PPP), nos moldes da ação que ocorre na Capital desde 2011. A proposta foi incitada pelo Conselho Municipal de Segurança Centro/Sul (Conseg Centro/Sul) como ultimato diante das estatísticas dos atropelamentos fatais no município, que já alcançam o triplo em relação a 2012.

Em entrevista ao JC ontem, Mondelli informou que a Emdurb já mapeou as vias com maior incidência de acidentes e que o programa deve ter início no próximo mês.

“Estamos focando toda nossa força na Semana Nacional do Trânsito para levar orientação ao maior número possível de pessoas, visando um trânsito mais seguro e com menos acidentes”, defende Nico.

O dobro

Ainda com foco na SNT 2013, a Polícia Militar promete dobrar o número de ações de bloqueio, durante todo o mês de setembro, nas principais ruas e avenidas de Bauru. “Nesse mês, exclusivamente, iremos intensificar as ações já realizadas costumeiramente, no sentido de educar. Ao invés de duas, diariamente, faremos quatro. Isso, contudo, não quer dizer que não iremos autuar e tomar medidas administrativas contra condutores que estiverem infringindo as normas de trânsito”,fecha questão o comandante do Pelotão de Trânsito primeiro tenente José Sérgio de Souza.

Bloqueio entregará 900 bafômetros descartáveis

Entre as atividades programadas pela Emdurb na Semana Nacional de Trânsito, está um bloqueio educativo da com alunos da Escola de Soldados da PM nas avenidas Moussa Tobias, Nações Unidas e Duque de Caxias, no dia 20 a partir das 20h. Durante as abordagens, serão entregues 900 kits educativos com etilômetros descartáveis para que os motoristas.

Outra atividade acontece no dia 22 de setembro na praça Rui Barbosa, em referência ao Dia Mundial Sem Carro (exatamente no domingo). Na ocasião, três grupos sairão de pontos diferentes da cidade às 8h30 com destino à praça.

Serviço
Saiba mais pelo telefone (14) 3233-9000. Site. www.bauru.sp.gov.br

Condutores: ‘Tomamos e dirigimos’

A reportagem do JC esteve ontem, por cerca de duas horas, em bares de Bauru. Apesar de ser segunda-feira, o movimento era grande e comportamento é quase unânime: mesmo com a lei, os motoristas ainda se arriscam.

“Eu não fico bêbado. Mas, tomo uma ou duas (cervejas) e depois vou para a casa. O negócio é não ficar passeando pela cidade. Tomar uma ou outra é normal”, disse um jovem, que, assim como todos os outros entrevistados, não foi identificado.

Em outra mesa, todos estavam com as chaves dos veículos. Mesmo assim, ao lado delas, cada um tinha um copo de cerveja. “Nós tomamos uma e dirigimos. A lei está muito rígida. Quem é que não faz isso? O problema são esses jovens que ficam em baladas e saem ‘caindo’ de bêbados. Esses são perigosos”.

Visão distorcida, porém, comum. O casal também não vê problemas em dirigir após um copo ou dois. “É um só. Não tem nada demais. Sei dos riscos. Nós dirigimos por ruas menos movimentadas. Quando estou muito bêbado, eu não dirijo. Mas, quando estou assim, acho que não é perigoso”.

Explicado o motivo da reportagem, um homem brinca: “10%? Esse número é muito maior. Mas, o problema é que a maioria não assume. Todo mundo faz isso”

Quase todo mundo. Para a turma de amigos, o happy hour é um momento de relaxar, porém, com consciência. “Somos uma turma grande e temos sempre um amigo que fica sem beber e dirige. É o motorista da rodada”, finaliza.
Fonte:ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)