Drogas como cocaína e crack podem causar doenças pulmonares detectáveis por exames radiológicos

Paranashop
O uso de drogas como cocaína, crack, maconha, entre outras substâncias ilícitas, costuma causar doenças pulmonares que podem ser detectadas através de exames radiológicos.

De acordo com o médico radiologista, Edson Marchiori, as drogas fumadas como o crack e a maconha, por exemplo, podem causar barotrauma, isto é, manifestação patológica ligada a variações de pressão no interior do tórax. “Nesse caso, o barotrauma se dá pelo aumento da pressão intratorácica secundária à inalação profunda e prolongada que os usuários fazem para otimizar o efeito da droga”, afirmou o médico, que também é editor-chefe da revista Radiologia Brasileira, publicação científica produzida pelo Colégio Brasileiro de Radiologia e Diagnóstico por Imagem (CBR).

Segundo o radiologista, algumas alterações radiológicas podem ser observadas nos pulmões dos consumidores dessas drogas como, grandes bolhas de enfisema, especialmente nos lobos superiores, e o aparecimento de pneumotórax ou pneumomediastino. “A principal causa de pneumomediastino espontâneo em pacientes jovens é o uso de drogas fumadas. O crack também pode causar hemorragia, edema ou hipertensão pulmonar. A cocaína também produz o mesmo efeito”, adverte.

Em relação às drogas injetáveis, os principais problemas pulmonares são as infecções provocadas pela falta de assepsia (conjunto de medidas que isenta o ambiente de bactérias), podendo ser extremamente graves, como a embolia séptica. Outra importante complicação associada ao uso de drogas por via venosa é a talcose pulmonar.
Fonte:ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)