Lei de Educação Antidrogas vigora em 42 escolas em Teresina

Cidade Verde
A Lei Municipal de Educação Antidrogas está sendo implantada em 42 de Teresina. Segundo dados da Secretaria Municipal de Educação, o total de 3.249 alunos será beneficiado inicialmente. De autoria do vereador Samuel Silveira (PMDB), a proposta estabelece que as escolas devem realizar, a cada 15 dias, atividades relacionadas ao combate às drogas.

De acordo com o secretário municipal de Educação, Kléber Montezuma, a Lei está sendo executada através de convênio entre a Prefeitura de Teresina e a Polícia Militar, com a implantação do Programa Educacional de Resistências às Drogas e à Violência (PROERD).

“Estamos trabalhando, inicialmente, em 42 escolas da capital, onde vamos capacitar professores e funcionários das escolas para tratar sobre o assunto, através de seminários, palestras, vídeos educativos e outras atividades”, explica Montezuma.

O secretário diz, ainda, que, a meta é abranger, em breve, todas as escolas municipais. “A Lei Educação Antidrogas é muito relevante para a educação, pois, através dela, vamos tratar do assunto de forma institucional e não apenas de forma isolada”, ressalta.

Autor da Lei, o vereador Samuel Silveira destaca que o caráter fundamental da iniciativa é fazer com que os jovens, através de uma exposição periódica sobre o assunto, passem a entender melhor sobre os males que as drogas fazem no organismo e na vida das pessoas.

Samuel Silveira afirma, ainda, que os jovens estão muito expostos às drogas lícitas e que elas são porta de entrada para as drogas ilícitas. Ele frisa que, muitas vezes, que esse primeiro contato acontece na escola ou em sua proximidade, onde os estudantes sofrem o assédio de pequenos traficantes e de usuários.

“Os jovens experimentam a droga pela primeira vez, muitas vezes, por curiosidade e por não conhecerem as reais consequências e os riscos do consumo. Portanto, acreditamos que o conhecimento e a educação são os nossos principais aliados para enfrentar e combater o uso de entorpecentes”, finaliza o parlamentar.
Fonte:ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)