Escola inicia teste aleatório de uso de álcool e drogas em alunos

R7
Empresa vai colher amostra de cabelos de estudantes uma vez por semana

Uma escola de ensino médio de Chicago, no estado de Illinois (EUA) deu início a um modelo controverso de campanha para evitar que os estudantes usem drogas ou álcool.

A partir de segunda-feira (28), os alunos da escola privada St Viator High School estarão sujeitos a um teste para detectar o uso de substâncias ilícitas. Os estudantes serão escolhidos de forma aleatória.

Segundo a emissora de TV CBS, uma empresa terceirizada vai colher amostras de cabelo de 10 a 20 alunos a cada semana.

Os administradores da escola informaram que o exame revela se o estudante consumiu álcool ou drogas como ecstasy, cocaína ou maconha nos últimos 90 dias. O jornal Daily Herald relatou que o teste não consegue detectar quantidades pequenas de álcool, como doses mínimas de vinho tomadas, por exemplo, em cerimônias religiosas.

Uma vez que a escola receber resultados positivos para o uso de substâncias ilícitas ou álcool em exames de alunos – segundo a emissora de TV ABC, os dados saem em cinco dias – a escola decide o que fazer com o estudante, que pode ser um ato disciplinar ou um aconselhamento.

Os pais dos alunos foram informados sobre a nova regra durante o período de férias de verão. A decisão da escola causou reações distinas. Assim como muitos estudantes do colégio, a American Civil Liberties Union, organização que defende a liberdade e os direitos dos americanos, achou a decisão exagerada.

Em entrevista ao jornal Tribune, o porta-voz da associação no Estado, Ed Yohnka, disse que esse tipo de supervisão não cabe à escola.

— Nós temos mecanismos para controlar o comportamento dos jovens fora das escolas. Eles se chamam pais. Não acho que precisamos que as escolas ajam como super-pais.

Embora a associação normalmente entenda que ações como as tomadas pelo colégio representem uma invasão de privacidade, ela entende que, por ser uma entidade privada, o St. Viator é livre para realizar os testes.

O diretor do colégio, o reverendo Corey Brost, defendeu, em entrevista à CBS, que os alunos devem aceitar os testes, porque eles darão aos jovens uma desculpa para recusar drogas e bebidas alcoólicas.

— Queremos dar aos garotos uma boa razão para dizer “não, não posso beber, [há] os testes da St. Viator para álcool”.

A escola tem feito testes para detectar o uso de drogas em alunos de maneira aleatória desde 2007. Esta é a primeira vez que o exame inclui também a detecção de bebidas alcoólicas. A escola acredita que a ação pode ser algo sem precedentes no estado.
Fonte:ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)