Consumo de bebidas alcoólicas entre pais e filhos é tema em obras de Maurício de Souza

Jornal de Brasília
A Ambev lançou um programa – em parceria com a Mauricio de Sousa Produções – para ajudar pais e educadores a conversar sobre o consumo de bebidas alcoólicas com seus filhos e alunos. O Papo em Família tem o objetivo de estimular o diálogo no âmbito familiar e educacional, imprescindível para que o tema não se torne um tabu e os jovens aprendam sobre os riscos do consumo indevido de álcool.

Há cerca de três anos, a Ambev vem ampliando sua atuação voltada ao combate ao uso indevido de álcool. Com projetos reconhecidos como o Jovens, o Bar e o Supermercado de Responsa, a empresa já conseguiu engajar diferentes públicos no tema. Além de formar uma ampla rede de agentes da sociedade cientes do papel que cada um tem na abordagem da questão. Agora, com o Papo em Família, o intuito é envolver também os pais, principais influenciadores da vida dos filhos.

De acordo com estudo realizado pelo instituto americano International Center for Alcohol Policies (ICAP), 46% dos jovens consumiram bebida alcoólica pela primeira vez no âmbito familiar, dentro de casa. Outra pesquisa recente realizada pela Ambev em 11 países mostra que muitos pais não abordam o tema “consumo de bebidas alcoólicas” com seus filhos. No Brasil, quase um terço dos pais declara que não têm essa conversa familiar porque não sabe como começar a falar sobre o assunto com os jovens.

Por isso a importância de fornecer uma ferramenta educacional eficaz para que os pais saibam como tratar do assunto com seus filhos, a fim de que os jovens compreendam que não se pode consumir bebida alcoólica antes dos 18 anos, em excesso ou associado à direção.

O Papo em Família contém uma cartilha, revistinhas, webséries e tiras. Como existe uma abordagem distinta para cada faixa etária, as historinhas são protagonizadas por personagens da Turma da Mônica, Turma da Mônica Jovem e Turma da Tina. Quando a criança ainda é pequena, a proibição e a vigilância constante dos pais são as atitudes mais indicadas. Já quando os filhos são adolescentes, o diálogo é essencial. Em um dos vídeos, por exemplo, o Cebolinha tenta discretamente pegar um copo de bebida que está sobre a mesa da cozinha quando é surpreendido pelo pai. Questionado sobre o que está fazendo, o menino responde que só quer “sentir o gostinho”. O pai logo explica que bebida alcoólica não é para crianças.

O projeto disponibilizará gratuitamente o material no site www.ambev.com.br/papoemfamilia e também o distribuirá nas 21 ONGs parceiras da Ambev no projeto Jovens de Responsa. Além disso, tudo estará à disposição das secretarias de educação e outros órgãos e instituições que tenham interesse. Até 2014, a Ambev quer impactar 5 milhões de pessoas com o Papo em Família.

O conteúdo foi desenvolvido com base em estudos de instituições internacionais especializadas no assunto como a ONG canadense Éduc’alcool, e em pesquisas do Cisa – Centro de Informações sobre Saúde e Álcool, referência nacional sobre o tema. Esse processo levou pouco mais de um ano e também contou com a participação de um grupo de especialistas de três áreas distintas do conhecimento – educação, medicina e sociologia – na adaptação do material à realidade brasileira. São eles: a psicóloga e educadora Rosely Sayão; o psiquiatra e coordenador do Grupo Interdisciplinar de Estudos de Álcool e Drogas da USP, Dr. Arthur Guerra de Andrade; o professor da Unifesp e fundador da Associação Brasileira de Estudos sobre Álcool e Outras Drogas, Dartiu Xavier da Silveira; o cientista social e professor da Faculdade de Saúde Pública da USP, Edemilson Antunes de Campos; e a médica especialista em prevenção e saúde coletiva Bettina Grajcer.

“Nos últimos anos, temos engajado muita gente, de diferentes públicos, na nossa rede de Responsa. E os pais dos jovens não poderiam ficar de fora. O exemplo que as crianças e adolescentes têm dentro de casa é fundamental para prevenir o consumo indevido de bebida alcoólica e queremos ajudar nessa orientação. Para isso, formamos um verdadeiro time de peso, com a Turma da Mônica e reconhecidos especialistas no tema”, afirma João Castro Neves, presidente da Ambev.

A cartilha é o principal material. Dividida de acordo com as diferentes faixas etárias dos jovens, trata-se de um guia que ressalta a importância e a eficácia do diálogo entre pais e educadores com seus filhos e alunos. As revistinhas, as tiras e as webséries são feitas com base nas orientações da cartilha e mostram situações do cotidiano.

“Sempre que somos chamados para uma parceria onde se procura estimular a conversa em família, não podemos deixar de atender. Achamos que é dentro da família, em conversa entre pais e filhos, que se educa melhor para a vida”, declara Mauricio de Sousa.
Fonte:ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)