Nos Estados Unidos, entradas no pronto socorro por uso de Ecstasy aumentou em 128% em jovens com menos de 21 anos

O número de entradas no pronto socorro de hospitais relacionadas ao ecstasy, droga alucinógena, aumentou 128% entre 2005 e 2011 em pacientes com idade inferior a 21, de acordo com um novo relatório com o Serviço de Monitoramento de Abuso de Substância e Saúde Mental dos Estados Unidos (SAMHSA, cigla em Inglês). O ecstasy, também conhecido como MDMA (3,4-metilenodioxi-metanfetamina), é uma droga ilegal, que actua duplamente como um estimulante e um alucinógeno, produzindo uma sensação de maior energia e euforia.

A droga pode alterar a atividade de neurotransmissores no cérebro, o que pode levar a efeitos negativos, tais como confusão e ansiedade. O ecstasy também pode causar problemas de saúde graves, incluindo superaquecimento excessivo do corpo, pressão alta e insuficiência renal e insuficiência cardíaca.

A combinação entre ecstasy e álcool é uma preocupação crescente

No referido relatório, verificou-se que uma grande parte dessas entradas no pronto socorro ligadas ao ecstasy também estavam associadas ao uso de álcool por esses jovens com menos de 21 anos. A cada ano, entre 2005 e 2011, cerca de 33% dos atendimentos de emergência hospitalares relacionadas com o ecstasy, entre aqueles com com menos de 21 anos, havia a associação com o álcool.

Os especialista do SAMHSA dizem que a combinação de entre ecstasy e álcool é um “motivo de preocupação”, pois essa associação faz com que o uso do esctasy se torne ainda mais inseguro. Esse risco se deve ao fato de que essa associação pode elevar o risco de abuso potencial.
Autor:
OBID Fonte: Adaptado de Medical News Today