Estudo sobre analgésicos identifica potenciais causas para a dependência dessas substâncias legais

Mais de um milhão de pessoas no Reino Unido parecem ser dependentes de analgésicos e de tranquilizantes, tanto os comprados em balcão de farmácia quanto os comprados com receita – um número substancialmente maior do que o de pessoas dependentes de drogas ilícitas – de acordo com o que um relatório do Comitê Especial de Assuntos Internos publicou no mês passado.

Agora um estudo da Universidade de Derby – publicado na última edição online do jornal Pain Medicine – apontou três influências chave que aumentam o risco de uma pessoa tornar-se dependente de analgésicos.

Uma equipe liderada pelo Professor James Elander, chefe do Centro de Pesquisa Psicológica na Universidade, entrevistou 112 pessoas, que tinham sofrido de dor e usaram analgésicos no mês anterior, sobre diversos aspectos sobre sua ingestão de analgésicos comprados tanto em balcão de farmácia quando com receita.

A pesquisa, conduzida por questionários anônimos online durante três meses, questionou os participantes sobre a frequência e a intensidade da dor para a qual eles tomaram drogas, a quantidade de analgésicos que eles consumiram nos meses anteriores e os fatores psicológicos tais como de que maneira sua dor os afetava emocionalmente, e se eles já tinham desenvolvido, anteriormente, problemas de dependência de substâncias.

O estudo concluiu que a maior parte dos que estão sob risco de desenvolver dependência de analgésicos:

Eram usuários mais freqüentes de analgésicos;
Tinham um histórico prévio de abuso de substâncias, freqüentemente não relacionado ao alívio da dor;
Eram psicologicamente menos capazes de lidar com a dor, menos capazes de aceitar a dor e tinham problemas para interpretar seus próprios sentimentos.

Espera-se que essas descobertas possam orientar pesquisas futuras entre maiores grupos populacionais e grupos sob risco de desenvolver dependência de analgésicos, com uma visão para compreender a escala do problema e lidar com ele da maneira que se espera.

O Professor Elander disse: “a dependência de analgésicos é uma questão importante que afeta grande número de pessoas que sofrem de dor crônica”.

“Houve pouca pesquisa sobre os fatores psicológicos que podem levar uma pessoa a tornar-se dependente de analgésicos, tais como de que maneira ela pensa sobre isso, e emocionalmente responde e lida com a dor, e a verdadeira dor que ela sente. Entender esses fatores poderia melhorar o tratamento para o indivíduo e reduzir os custos e o tempo gasto em serviços médicos”.
Autor:
OBID Fonte: Traduzido e adaptado de Medical News Today