Auxílio-doença mensal relacionado ao alcoolismo cresce no País

Bonde
São Paulo é líder na disponibilização do benefício concedido pelo INSS para pessoas com transtornos devido ao uso de álcool

Segundo dados do INSS, o número de auxílios-doença para pessoas com transtornos mentais e comportamentais devido ao uso de álcool cresceu cerca de 19% em quatro anos. Em 2009, o número total de auxílios era de 12.055 e em 2013 chegou a 14.420. São Paulo foi o líder do benefício em 2013, com 4.375, seguido de Minas Gerais, com 2.333.

O auxílio é um direito do cidadão contribuinte que comprova a dependência da substância que o incapacita para exercer um cargo de trabalho. Segundo a assistente social Andresa Lopes dos Santos, membro do CRESS-SP (Conselho Regional de Serviço Social de São Paulo), o benefício auxilia na recuperação da pessoa. “Além de assegurar a manutenção financeira da família do segurado e o vínculo no mercado de trabalho, poderá também ser utilizado em estratégias para o tratamento do dependente alcoólico.”

Drogas

Portadores de transtornos mentais e comportamentais devido ao uso da cocaína, múltiplas drogas e outras substâncias psicoativas também pode ser beneficiados com o auxílio-doença. Em 2012, o número dessas concessões foi de 31.296, com aumento de 10% em 2013, totalizando 34.678 novos benefícios.

Para Andresa, o aumento dos auxílios é reflexo de anos de combates ineficazes contra o consumo de substâncias ilícitas, que criminalizam o usuário de drogas e agem de forma repressora, sendo a pobreza a maior vítima de tal metodologia.

“Os resultados dessa política é a realidade que estamos vivenciando nas ruas do centro, no aumento de pedidos de auxílio-doença por dependência química, no massivo encarceramento da pobreza e da juventude negra”, finaliza a assistente social.
Fonte:ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)