Magno Malta viaja o Brasil para lutar contra a regulação do uso da maconha

Expresso MT
Na próxima sexta-feira, ele estará em Roraima e Manaus e no sábado no Acre e Rondônia participando de debates públicos sobre a tramitação da lei que regulamente o uso recreativo e medicinal da maconha no Brasil

Em reportagem publicada no jornal o Globo, edição de domingo, senador Magno Malta (PR/ES) disse categoricamente que só vota para aprovar a “legalização” da maconha quem nunca viu a dor ou as lágrimas de uma mãe diante do drama de um filho drogado. Na próxima sexta-feira, ele estará em Roraima e Manaus e no sábado no Acre e Rondônia participando de debates públicos sobre a tramitação da lei que regulamente o uso recreativo e medicinal da maconha no Brasil.

Depois da recente experiência no Uruguai, O Congresso Nacional vai mesmo abraçar o debate e a votação de uma lei que regulamente o uso recreativo e medicinal da maconha no Brasil. O tema é tabu, provoca desconforto quando é abordado, mas os senadores, provocados por proposta de iniciativa popular, mostraram-se dispostos a abrir espaço para que o debate seja feito.

A votação, que tem o senador Magno Malta como a maior voz contrária, ainda este ano, no entanto, é descartada já de cara, pois precisa de um grande debate nacional. Na entrevista ao Globo, Senador Magno Malta afirmou em tom firme que continuará, mesmo com a nova tramitação do projeto de lei de iniciativa popular que trata da legalização do plantio doméstico de maconha e do comércio em locais licenciados, sendo a mais alta voz do Brasil contra qualquer lei que permita o uso de maconha no país. “vou defender os jovens, as famílias e minha pátria contra os malefícios das drogas. Sou o arauto desta guerra”, afirmou Malta. O projeto de lei foi proposto por meio do portal e-cidadania do Senado, onde qualquer pessoa pode fazer proposições legislativas, e recebeu mais de 20 mil assinaturas eletrônicas de apoio. Com isso, a proposta seguiu para a Comissão de Direitos Humanos para começar a tramitar. “O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso é hoje o arauto em defesa da maconha, eu serei o contrário, uma voz firme, um arauto do bem, da família e da sociedade contra a legalização das drogas que jogam os jovens na vala.”Repudiou Magno Malta.

Senador Magno Malta (PR/ES), após o feriado, no próximo dia 7, vai para Roraima, Amazonas, Acre e Rondônia para lutar contra a legalização da maconha no Brasil, explicar a importância da redução da maioridade penal para acabar com a impunidade e mostrará os reflexos positivos da atuação da Frente Parlamentar Mista Permanente em Defesa da Família Brasileira. Senador Magno Malta já havia prometido viajar por todo o Brasil para defender suas bandeiras humanitárias, principalmente no tocante ao fim da impunidade para diminuir a violência urbana, que tira o sono do brasileiro. Assim, na próxima sexta-feira, às 8 horas da manhã, chega a Boa Vista, Roraima para uma palestra na Câmara dos Vereadores.

“No extremo no País, perto da fronteira, vai ser fácil explicar o grave problema da legalização das drogas. O povo lá sabe que armas, cocaína, maconha e outros produtos entram fáceis pela extensa fronteira e com a legalização vai ficar mais fácil. Por isso fui convidado para iniciar minha caravana no mais longe e crítico Estado que sofre com a total falta de segurança”, explicou o senador, que também fará palestra em Manaus, Acre e Rondônia em uma verdadeira luta contra drogas e a violência.
Fonte:UNIAD – Unidade de Pesquisa em Álcool e Drogas