Lei antifumo faz cair número de partos prematuros, diz pesquisa

O número de nascimentos prematuros e de visitas de crianças ao hospital por conta de asma diminuiu significativamente em partes dos Estados Unidos, do Canadá e da Europa, quase um ano após entrarem em vigor leis antifumo, relataram pesquisadores da revista científica “The Lancet”, na semana passada.

A nova análise combinou os resultados de 11 estudos, que abrangem mais de 2,5 milhões de nascimentos e aproximadamente 250 mil ataques de asma. Especialistas disseram que essa é a melhor evidência até então de que a criação de uma legislação antifumo, em lugares públicos e locais de trabalho, melhora a saúde das crianças, até mesmo quando ainda estão no útero.

“Os resultados são bastante impressionantes”, disse Brian Mercer, presidente de obstetrícia e ginecologia no Centro Médico MetroHealth, em Cleveland, que mencionou que meio milhão de bebês prematuros nascem por ano nos Estados Unidos.

“Se pudéssemos evitar apenas 10%, teríamos, aproximadamente, 50 mil nascimentos prematuros a menos por ano, apenas nos Estados Unidos”, afirmou Mercer, que não participou do estudo.

“Mais de um milhão de bebês no mundo morrem anualmente por terem nascido prematuros. Podemos avançar mais nesse sentido, diminuindo esse número com leis antifumo”, disse Vincenzo Berghella, presidente da Sociedade para o Tratamento Maternal e Fetal (do inglês Society for Maternal-Fetal Medicine).
Autor: Catherine Saint Louis
OBID Fonte: The New York Times