Curso de aperfeiçoamento em técnicas para fiscalização do uso de álcool e outras drogas no trânsito teve apoio da Senad

A Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (Senad), do Ministério da Justiça (MJ), em cooperação com a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e o Centro de Pesquisa em Álcool e outras Drogas (CPAD) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), promoveu curso presencial de 20 horas-aula destinado inicialmente ao efetivo da PRF, nos estados do Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Bahia, Espírito Santo e Distrito Federal.

Os esforços para promover a capacitação se deram no âmbito do Plano Nacional de Enfrentamento ao Crack e outras Drogas, de 2012, pois a partir dele se tornou meta do Ministério da Justiça ampliar a capacitação para mais 3000 policiais rodoviários federais até dezembro de 2014.

A resposta a esta demanda foi elaborada pela Senad e pela PRF por meio da formação de 51 instrutores da PRF que, em conjunto com os professores do CPAD, ministrarão as aulas aos Policiais Rodoviários Federais em 26 estados e no DF, na capital e municípios do interior dos estados.

Em maio deste ano foram formados 32 novos instrutores da PRF para este curso, e cerca de 1200 policiais rodoviários federais em formação da Academia Nacional de Polícia Rodoviária Federal, em Florianópolis (SC), foram capacitados e iniciarão suas atividades policiais por todos os estados, embasados nas diretrizes preconizadas pela Política Nacional sobre Drogas.

Este curso tem como objetivo capacitar os agentes policias para uma atuação mais completa, em que, mais que fiscalizar e aplicar a lei, eles estarão preparados para prever e antecipar inúmeros comportamentos dos que, eventualmente, estejam sob efeito de álcool ou outras substâncias psicoativas que comprometam o ato de dirigir. O conteúdo do curso oferecerá ao policial instrumentalidade científica para fundamentar suas tomadas de decisões e para atuar com segurança, intervindo de forma preventiva nas mais variadas situações que encontra em sua atividade.

Esta capacitação é um passo fundamental para a reversão do quadro atual da realidade das estradas brasileiras. A segurança das rodovias, a redução do número de acidentes e a implantação de uma nova cultura dos motoristas passam, necessariamente, pela atuação estratégica dos Agentes Rodoviários Federais. Assim, o Brasil agrega mais uma ação na busca do atendimento da Meta da Década de redução de 50% das mortes no trânsito, desafio proposto mundialmente pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e aceito pelo Brasil.
Autor:
Fonte: SENAD