Um em cada cinco adolescentes é afetado pelo álcool e por dependências na França

Um em cada cinco adolescentes franceses é afetado pelo álcool, por dependências, e por sexo sem proteção, de acordo com uma pesquisa da Ipsos Santé sobre comportamentos de risco. De acordo com a pesquisa, a grande maioria (89%) dos jovens está ciente dos riscos que podem enfrentar.

93% dos adolescentes dizem ter recebido, durante a sua escolaridade, informações sobre segurança rodoviária; 85%, sobre o sexo; 72%, sobre cannabis; e 69%, sobre álcool. No entanto, os jovens dizem não ter recebido informações sobre prevenção de riscos “sociais” como o suicídio (73%) ou o assédio moral (63%).

De acordo com os entrevistados, as informações sobre anorexia e bulimia e homossexualidade também são insuficientes (de acordo com, respectivamente, 74 e 72% deles). 38% dizem que não tinha consciência sobre o uso correto da Internet.

Embora os adolescentes tenham bom conhecimento de comportamentos de risco, poucos relataram adotá-lo. O álcool, as dependências e as relações sem proteção preocupam apenas um em cada cinco adolescentes, de acordo com a pesquisa.

Nos doze meses anteriores, 19% dos entrevistados admitem terem bebido até ficarem intoxiados, 17% das meninas e 20% dos meninos. 13% disseram ter usado drogas e 11% tiveram relações sexuais desprotegidas.

Apesar do contexto difícil na Europa (crise e desemprego), os adolescentes continuam se sentindo bem: 85% dizem que podem conversar facilmente com seus pais e sabem quem contatar em caso de dificuldades pessoais. Além disso, 72% sentem-se bem na escola, embora 45% também digam que muitas vezes se sentem pressionados, e 23% são vítimas de violência na escola (muitas vezes, às vezes ou raramente).

A pesquisa da Ipsos Santé/Fundação Pfizer foi realizada com uma amostra nacionalmente representativa de 798 adolescentes com idades entre 15 a 18 anos, pesquisados por meio da Internet entre 1° e 14 de Outubro de 2013.
Autor:
OBID Fonte: Traduzido de Agência France-Presse