Entidade faz alerta sobre uso do cigarro eletrônico no Brasil

Muitos fumantes estão sendo seduzidos pela ideia de parar de fumar com a ajuda dos cigarros eletrônicos. Porém, de acordo com a Associação Brasileira de Defesa do Consumidor (Proteste), esses dispositivos são proibidos no Brasil e oferecem riscos para a saúde.

Desde 2009 a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) vetou o comércio e o consumo de cigarros eletrônicos no País. Para isso, considerou estudos como o da Agência Americana Reguladora de Alimentos, Medicamentos e Tabaco (FDA), constatando que o produto contém substâncias cancerígenas e nicotina, embora ainda não se saiba exatamente o quanto desses compostos é absorvido.

Os cigarros eletrônicos nunca tiveram a comercialização autorizada no Brasil, mas podem ser adquiridos no exterior, pela Internet, ou no comércio popular. A entrada no País se dá de forma ilegal.

Uma pesquisa da Universidade de Atenas, na Grécia, com 32 voluntários, oito que nunca haviam fumado e 24 fumantes, descobriu que cigarros eletrônicos podem causar danos aos pulmões. Em quase todos os casos, o uso do cigarro eletrônico aumentou a dificuldade de respiração. Só não causou diferença nos fumantes que já tinham alguma obstrução respiratória.
Autor:
OBID Fonte: A tribuna on line