Em cinco anos, consumo de tabaco cai no Brasil

O consumo de tabaco no Brasil diminuiu em cinco anos, segundo a Pesquisa Nacional de Saúde 2013, divulgada nessa quarta pelo IBGE. Em 2008, quando o levantamento fazia parte da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad), a taxa de pessoas com mais de 18 anos que utilizavam a substância era de 18%. Em 2013, o percentual caiu para 15%. Os fumantes são a maioria dos usuários de tabaco com 14,7%.

Entre eles, os homens aparecem como os maiores usuários de cigarros e derivados com 18,9% de sua população. Já as mulheres, estão com 11%. A pesquisa também mostrou que entre os 14,7% de fumantes, 12,7% fumam diariamente e que somente 2% utilizam cigarro ou derivados ocasionalmente.

O relatório também mostra que, no Brasil, há 17,5% de ex-fumantes, sendo que 21,2% dos homens se enquadram nesta categoria. Apesar dos homens serem os que mais pararam de fumar, são as mulheres que mais tentaram nos últimos doze meses. 55,9% das brasileiras tentaram largar o cigarro no último ano contra 47,9% de homens. Apesar do alto número, somente 8,8% da população procura um tratamento profissional para largar o vício.

A mídia é um dos elementos que influencia nesta decisão. Entre os entrevistados, 52,1% afirmaram ter percebido as campanhas antitabaco, já as promoções ao cigarro só foram notadas por 28,7% das pessoas de 18 anos ou mais de idade. As advertências em maços de cigarro foram vistas por 86,2%, sendo que 52,3% cogitaram para de fumar após verem as mensagens.

Histórico

A Pesquisa Nacional de Saúde – 2013 é o primeiro estudo do tipo. Anteriormente, o tema era abordado como um suplemento da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad). Em 1998, a periodicidade passou a ser de 5 anos. O material possuiu um conjunto de tabelas com informações sobre percepções do estado de saúde, estilo de vida e doenças crônicas. A pesquisa é feita em domicílio e com resposta diretamente dos entrevistados. O levantamento visitou cerca de 80 mil casas em 1.600 municípios de todo o país, no segundo semestre de 2013.
Autor:
OBID Fonte: O Globo (adaptado)