Cigarro é um dos principais agentes causadores do Câncer de Boca

R7
Quando se fala em saúde é imprescindível lembrar de hábitos saudáveis. Os tumores de boca são lesões que podem representar um problema desencadeador de outro muito maior, o câncer. Embora, esse tipo de câncer tenha menor incidência no país em comparação à outros, é importante alertar quais são seus agentes provocadores e destacar as práticas causadoras que vão contra a saúde e são reconhecidas como muito prejudiciais ao organismo: fumar e beber. O cigarro tem muitos efeitos negativos no indivíduo tabagista, a fumaça é tão toxica que afeta diretamente o funcionamento da circulação coração-pulmão, causando inúmeros danos a esses órgãos, tal como infarto e câncer. Além disso, associado à bebida e a falta de cuidados bucais é o fator risco mais agravante para o surgimento dos tumores localizados na boca.

O câncer de boca é muito mais comum em indivíduos do sexo masculino acima de 40 anos que consomem álcool e são fumantes. “A princípio, os tumores podem surgir por conta de dentes fraturados que permaneceram dentro da gengiva, dentaduras mal colocadas ou sem ajuste ideal, falta de higiene e cuidados bucais, assim evoluindo para o câncer se não tratados adequadamente e com prevenção”, alerta o cirurgião bucomaxilofacial Dr. José Flávio Torezan. No Brasil, esse câncer assume bastante importância pela ocorrência no lábio, uma vez que se trata de um país tropical que sustenta também em sua economia atividades rurais nas quais os trabalhadores ficam expostos de forma contínua ao sol, e por isso, a recomendação nesse caso é evitar a exposição sem proteção (filtro solar e chapéu).

Desta maneira, é extremamente necessário examinar a boca periodicamente, assim como fazemos em outras áreas. “Devem ser observados sinais de mudança da cor de pele interna e externa, prestar atenção à sangramentos gengivais e feridas que não cicatrizam, úlceras que não saram, dentes quebrados ou amolecidos, aparecimento de nódulos e crescimentos na mucosa da boca e na língua. Sem esquecer-se de fazer a visita ao dentista para uma consulta de controle pelo menos uma vez ao ano, incluindo uma dieta saudável rica em frutas e vegetais”, afirma o Dr. Torezan. O combate ao tabagismo é igualmente importante na prevenção deste tipo de câncer, já que as substâncias componentes podem desenvolver tumores e a própria ação da fumaça provoca irritação crônica levando à multiplicação de células cancerígenas.

No diagnóstico avançado, é possível notar dificuldade na fala, mastigação e deglutição, emagrecimento acentuado e todas as características com alteração citadas anteriormente. Dor e presença de alteração no tecido do pescoço (íngua) podem ser sinais de câncer de boca alocado há muito tempo e deve ser tratado pelo médico especialista. “Depois de feita a confirmação do estado do indivíduo através da biopsia realizada pelo cirurgião dentista, estando ele com um tumor ainda em tempo de ser retirado, e com a constatação dos RAIO-X que verificam o nível de comprometimento dos ossos da mandíbula, por exemplo, é indicado realizar a cirurgia de remoção o mais rápido possível. Caso o câncer esteja em avanço, o tratamento deve ser cirúrgico, também com radioterapia e quimioterapia”, conclui o especialista.
Fonte:ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)