Vapor dos cigarros eletrônicos contem mesmos químicos cancerígenos que o tabaco

Visão
Cientistas descobriram novas provas sobre o potencial risco cancerígeno do vapor de nicotina

Segundo revelou um novo estudo, os cigarros eletrônicos produzem químicos que podem causar cancros. Esta investigação centrou-se nos riscos para a saúde de inalar vapor líquido de tabaco descobrindo-se que este contém os mesmos “radicais livres” presentes nos cigarros tradicionais.

Os cientistas que participaram neste estudo ficaram “surpreendidos” por ver químicos cancerígenos presentes em aparelhos de vapor. Apesar de este método centrado no vapor ser considerado mais seguro do que fumar, as experiências têm vindo a demonstrar os perigos da nicotina líquida.

O Professor Shyam Biswai, especialista em doenças pulmonares na Universidade Johns Hopkins, chefiou a investigação e afirmou que este estudo destrói a teoria de que os cigarros eletrônicos são inofensivos.

“As nossas descobertas sugerem que os cigarros eletrônicos não são neutrais em relação aos efeitos produzidos nos pulmões,” afirmou Biswai.

“Observamos que este tipo de cigarros aumentam a suscetibilidade de formar infeções respiratórias,” acrescentou.

Biswai passou duas semanas a lançar este tipo de vapor em ratos antes de os expor a vírus de pneumonia e de gripe. Alguns dos roedores que expiraram o vapor tornaram-se incapazes de combater estas infeções pulmonares.

“A exposição aos cigarros eletrônicos inibe a capacidade de eliminar as bactérias dos pulmões,” afirmou o coautor do estudo Doutor Thomas Sussan.
Fonte:ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)