Médicos alertam para os riscos do consumo da droga

Folha de S. Paulo
Fumar maconha, além de prejudicar o desenvolvimento cerebral em jovens, aumenta o risco de desenvolver doenças mentais, como esquizofrenia e depressão, segundo médicos ouvidos pela Folha.

“Um adolescente que fuma um cigarro de maconha por dia tem uma chance três vezes maior de desenvolver psicose”, diz Antônio Geraldo da Silva, presidente da Associação Brasileira de Psiquiatria.

“Não existe maconha medicinal. O que existe é a possibilidade de sintetizar uma droga à base da maconha, o que é bem diferente”, diz, referindo-se ao canabidiol.

“O problema é a visão da maconha como um produto”, diz a psiquiatra e presidente da Associação Brasileira de Estudos do Álcool e Outras Drogas, Ana Cecília Marques.

“Vemos a maconha sendo propagandeada como algo que não causa problemas e até que serve como remédio. Há muitas empresas de olho no mercado que pode surgir.”

Para os médicos, legalizar a maconha traria efeitos como o aumento do consumo.

“Um médico só defende a legalização de maconha se tem interesses por trás”, diz Silva. “Pra mim, é até bom, porque enche o consultório.”

Segundo a Organização Mundial da Saúde, a erva pode ainda prejudicar a performance motora e provocar dependência química e doenças pulmonares.
Fonte:ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)