Overdose de drogas é principal causa de mortes por lesão nos EUA

Jornal o Estado de Minas – AFP /Agence France-Presse
Overdoses de droga atingiram níveis epidêmicos nos Estados Unidos, onde são a principal causa de mortes por lesões, superando os acidentes de carro e tiros – informou nesta quarta-feira a Agência governamental para a repressão e controle de narcóticos (DEA).

“O consumo de drogas está acabando com muitas vidas muito cedo e destruindo famílias e comunidades”, disse o administrador da DEA, Chuck Rosenberg.

“Temos de alcançar os jovens em uma idade ainda mais cedo e ensiná-los sobre seus muitos perigos e horrores”.

Cerca de 46.471 pessoas morreram por overdose de drogas em 2013, os dados mais recentes disponíveis, enquanto os acidentes de carro custaram a vida de 35.369 pessoas, e cerca de 33.636 morreram por armas de fogo.

As mortes por overdose de drogas subiram acentuadamente na última década, mais de 50 por cento das 30.711 mortes em 2004. As overdoses tornaram-se a principal causa de mortes por lesões em 2008 em meio a um declínio nas mortes do acidente de carro.
“As mortes por overdose, em especial de medicamentos e de heroína, atingiram níveis epidêmicos”, afirmou Rosenberg.

A avaliação anual da agência sobre a ameaça do uso de drogas também descobriu que o consumo de heroína aumentou muito em todo o país.

Um levantamento recente do governo norte-americano encontrou um aumento de 51%, entre 2013 e 2014, no número de pessoas que disseram ter usado heroína nos últimos 30 dias. O número de apreensões da droga altamente viciante quase duplicou, passando de 2.763 kg em 2010 para 5.013 em 2014.

No entanto, medicamentos continuam a ser um problema muito mais mortal, disse o relatório da DEA. Mais pessoas abusam de medicamentos controlados do que a cocaína, metanfetamina, heroína, MDMA e PCP combinados e as mortes pelo uso de medicamentos controlados ultrapassam os óbitos por cocaína e heroína desde 2002.

Drogas sintéticas provenientes da China “continuam a causar estragos nos Estados Unidos”, observou a agência.

Cartéis de drogas mexicanos continuam a ser os principais fornecedores de heroína, cocaína, metanfetamina e maconha e suas gangues afiliadas “são uma ameaça significativa para a segurança de nossas comunidades”, disse o relatório.
Fonte:UNIAD – Unidade de Pesquisa em Álcool e Drogas