Droga parecida com doce é distribuída a crianças em escolas?

Lenda urbana surgida nos Estados Unidos em 2007 tem circulado no Brasil nos últimos dias. Polícias da Inglaterra e da Nova Zelândia já desmentiram o boato

As crianças que a ingerem, adverte a lorota, “podem ser levadas para o hospital em estado grave”. Veja abaixo a mensagem, carregada com o alarmismo habitual dos boatos da internet e acompanhada de uma foto do que seria a “strawberry quick”:

 

A história de que a metanfetamina rosa com sabor de morango tem sido distribuída a crianças como se fosse doce não passa de uma lenda urbana. Ela surgiu nos Estados Unidos em 2007 – daí o pedido para que o texto seja compartilhado via e-mail, algo comum àquela época, mas raro em tempos de redes sociais e WhatsApp.

De lá para cá, a lorota rodou o mundo, iludiu incautos e foi desmentida por autoridades de pelo menos dois países em que viralizou: Inglaterra e Nova Zelândia.

Em março de 2008, um policial recém-admitido em uma delegacia do distrito de West Oxfordshire, a cerca de 110 quilômetros de Londres, recebeu a notícia falsa em sua caixa de e-mail e, alarmado, tratou de informar a 80 escolas da região sobre a suposta distribuição da “strawberry quick” em seus portões. 

Dias depois, a própria polícia do distrito desmentiu o oficial, esclareceu que se tratava de um hoax (embuste, trote) da internet e se desculpou pela “preocupação desnecessária” causada pelo aviso. “Depois de verificar a sua veracidade, descobriu-se ser uma farsa e uma retratação foi emitida no dia seguinte. O oficial deveria ter verificado duas vezes antes de tomar esta ação, que ele fez com a melhor das intenções, e nós garantimos que este tipo de coisa não acontecerá novamente”, afirmou à ocasião o chefe da Polícia do Vale do Tâmisa, Dennis Evernden, segundo os portais da BBC e do jornal Daily Mail.

Em abril de 2014, já com as redes sociais a todo vapor, foi a polícia neozelandesa quem desmontou o boato. “A mensagem viral que alerta os pais a se conscientizarem sobre a metanfetamina com sabor nas escolas é uma farsa recorrente. A mensagem, disseminada tanto pelo correio eletrônico como pelas mídias sociais, sugere que a metanfetamina com sabor conhecida como ´metano de morango` ou ´strawberry quick` é distribuída nas escolas e confundida com doces, causando uma doença grave a quem a ingere”.

O consumo de drogas, inclusive dentro de escolas, é um problema do Brasil e de muitos outros países. Assim como na Inglaterra e na Nova Zelândia, no entanto, a versão brasileira da história sobre a distribuição de metanfetamina disfarçada de doce a crianças é uma lenda urbana, que não merece crédito.

Fonte: Veja