Quais os jeitos mais bizarros de passar droga pelo aeroporto?

Costurar trouxinha na roupa? Engolir cápsulas? Isso é muito anos 90

Hoje, os traficantes precisam ser mais criativos para poder exercer suas atividades ilegais, apelando para métodos que parecem até lenda urbana, como mala fabricada com cocaína plástica e drogas escondidas em aros de óculos.

Um dos esquemas mais engenhosos é a chamada cocaína negra. Traficantes misturam a droga a outros componentes químicos na produção de um tipo de plástico, utilizado na estrutura de malas. Até a religião serve de disfarce: na Colômbia, a polícia descobriu padres que levavam bíblias besuntadas com cocaína líquida.

Mas a maioria dos flagrantes ainda é de pessoas que recorrem a métodos manjados, como enrolar droga em filme plástico para enganar o raio X. “O problema é que não conseguem enganar o faro do cão”, garante o delegado chefe de operações da Polícia Federal no aeroporto de Guarulhos, Gilberto Castro.

As maneiras mais inusitadas de praticar o tráfico aéreo

É FLAGRANTE
Engolir cápsulas para evacuá-las depois ou envolver a droga em plástico não funciona mais. O esquema é flagrado pelo nervosismo dos traficantes ou pelos cães policiais.

LÍQUIDO E CERTO
Em um procedimento simples e pouco rentável, o pó é liquefeito e levado em frascos de xampu, garrafas de suco ou vinho.

MÁ FÉ
Na Colômbia, uma quadrilha usava bíblias para despachar pó. As páginas eram mergulhadas na solução de cocaína líquida e encadernadas.

TUDO SE TRANSFORMA
Esta desafia a polícia: misturada a outros materiais, a cocaína forma uma pasta plástica usada para fazer rodinhas de mala. Depois, outro processo separa o pó.

PREENCHENDO LACUNAS
Outro truque é usar recipientes improváveis, como fraldas, próteses e armações de óculos. Em 2006, uma mulher foi presa em Confins (MG) com dois balões de festa no sutiã, cada um contendo 1,25 kg de haxixe.

Fonte: Superinteressante