Filho que matou a mãe para comprar drogas não era agressivo, afirma pai: ‘Nunca ameaçou’

Por Fabio Rodrigues, G1 São Carlos e Araraquara

O pai do homem de 32 anos que matou a mãe com ao menos 50 golpes de facadas para comprar cocaína em São João da Boa Vista (SP) disse que o filho tinha uma boa relação com ambos e que não era agressivo.

“Nunca encostou a mão em mim, nem nela, nunca ameaçou. Era uma pessoa dócil. Ele estava totalmente em surto”, contou o jornalista Moacir Ormastrone, de 52 anos.

Em entrevista ao G1 nesta segunda-feira (6), ele contou Victor Sanchez, de 32 anos era dependente químico há sete anos. Após passar por três internações, estava afastado das drogas há dois meses. Na última sexta-feira (4), entretanto, ele voltou a consumir cocaína.

Flagrante

Victor, que atualmente estava desempregado, foi preso em flagrante pela Polícia Militar no domingo (5) e confessou ter matado a professora Lucia Elisa Sanchez, de 51 anos, a facadas.

Segundo a Polícia Civil, ele afirmou que surtou e que pegou o cartão da mãe para comprar cocaína. O caso foi registrado como latrocínio, que é o roubo seguido de morte.

O advogado de defesa Divino Gomes dos Reis disse que ainda não teve acesso a toda documentação do flagrante, assim como o laudo médico do legista. “Nós vamos aguardar e posteriormente a isso vamos definir uma linha de defesa para ele.”

Victor Sanches é suspeito de matar a própria mãe a facadas em São João da Boa Vista — Foto: Reprodução/EPTV

A professora foi encontrada pela PM morta na cozinha do condomínio onde ela morava com o filho, no Parque das Nações.

O corpo dela foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) de São José do Rio Pardo. O velório está previsto para começar às 13h30 desta segunda-feira e o enterro será às 16h30 em São João da Boa Vista.

Dependência

O pai contou que Victor era uma pessoa calma, frequentava o espiritismo semanalmente, gostava de fazer o bem e ajudar as pessoas.

Segundo ele, todas as vezes que o filho voltava com drogas para casa eles sempre conversavam e nunca teve uma resposta agressiva. “Ele escutava, chorava, ficava no quarto, depois vinha conversar.”

O jornalista, que atualmente vive na capital, passou o fim de semana em uma chácara de São João da Boa Vista. No sábado (4), pai e filho almoçaram e passaram a tarde juntos. Victor iria morar com o pai porque tinha uma entrevista de emprego nesta terça-feira (7).

“Na hora de ir embora ele falou que iria de carona com um amigo para São Paulo no sábado mesmo. Aí dei um dinheiro para ele, já que iria ficar a semana. Mas foi o dinheiro ele usou na biqueira. Passou a noite inteira atrás e domingo também. Quando ele foi falar com a mãe, já estava com muita droga”, contou o pai.

O crime

Pai contou que filho teve overdose dois meses atrás — Foto: Reprodução/EPTV

De acordo com o registro feito pela PM, Victor contou em um primeiro momento que o namorado da mãe a teria matado. Na cozinha, os policiais militares encontraram a vítima caída e muito sangue ao redor.

Os policiais vistoriaram um dos banheiros e encontraram algumas roupas de Victor sujas de sangue, além de pegadas por todo o apartamento. Segundo a PM, vizinhos relataram que ninguém havia entrado nem saído do local e que o condomínio possui câmeras de vigilância.

Indagando novamente, o filho confessou o crime e disse que surtou porque a mãe não queria lhe dar dinheiro para que ele pudesse comprar drogas.

Irritado, ele acertou a cabeça da mãe com uma jarra de vidro e depois desferiu vários golpes de faca. Após o crime, ele pegou o cartão bancário dentro da carteira da mãe e saiu em busca de dinheiro.

Segundo o delegado de plantão Sérgio Ferreira do Carmo, Victor contou que após o crime ele limpou-se do sangue e foi até o posto de combustíveis onde abasteceu o carro e conseguiu uma quantia em dinheiro.

“Ele comprou cocaína e voltou para o apartamento, onde foi preso e confessou o crime. Ele falou que tinha um ótimo relacionamento com a mãe, mas que surtou. Ele disse que estava arrependido, que ainda não tinha noção do que tinha feito”, relatou o delegado.

Overdose

Segundo o pai, cerca de dois meses atrás o filho estava em Campinas e ligou dizendo que estava tendo uma overdose. Como o pai estava em um evento, a mãe saiu de São João da Boa Vista e foi sozinha busca-lo em um biqueira.

“Ela falou: ‘eu acredito na recuperação dele’. E na hora que aconteceu esse surto, que ele fez isso com ela, só me leva a crer que ela morreu por amar o Victor, porque se ela não tivesse ido buscá-lo ele teria morrido e ela estaria viva. A história seria diferente”, disse.

Após audiência de custódia, foi decretada a prisão preventiva do autor do crime. Na sequência ele foi enviado para a penitenciária de Casa Branca.

* Colaborou Fernanda Silva, da EPTV

Fonte: G1