Reação paulista ao uso das drogas, especialmente sobre a maconha

Não se trata só de um dano só para o viciado, mas também para a sociedade

Como está prestes a ser votado no Congresso Nacional o substitutivo ao PL 399/2015, de autoria do deputado Paulo Teixeira, do PT, liberando o uso da maconha, tornou-se mais vivo o sentimento contrário existente na Assembleia Legislativa de São Paulo, que em moção aos congressistas prega sua rejeição, ao fundamento de que seria um risco muito grande para as famílias e para o País.

Milhares de pessoas repetem que a maconha não vicia ninguém, mas, como continuam fumando, com essa conduta desmentem a si próprios.

O lado pior da maconha está em abrir caminho para drogas mais fulminantes, como a cocaína e a heroína. Isso no terreno unicamente do vício, porque sob o aspecto criminal muitas vezes o uso de drogas empurra o viciado para o caminho do crime.

Leia mais em https://opiniao.estadao.com.br/noticias/espaco-aberto,reacao-paulista-ao-uso-das-drogas,70003724064

Fonte:UNIAD – Unidade de Pesquisa em Álcool e Drogas