Artigos

Tóxicos e crise da família   Artigos sobre drogas e alcool - Site Antidrogas


Todos os dias os meios de comunicação divulgam a ocorrência de assassinatos de jovens que, de alguma forma, estão envolvidos com o tráfico ou o consumo de drogas. De modo cada vez mais freqüente ocorrem chacinas, em que de uma só vez são eliminados vários jovens, de ambos os sexos. Os motivos para tanta violência são quase sempre os mesmos: ou a disputa entre traficantes que buscam o controle de um pedaço de cidade, ou a eliminação de consumidores que não pagam pela droga consumida.

Por outro lado, toda sorte de violências praticadas nas ruas, nos cruzamentos, nas invasões dos lares, tem como protagonistas jovens que, quando presos, confessam que são viciados em drogas proibidas. Roubam e matam sob ação de drogas e assim agem para obter os recursos com os quais vão adquirir mais drogas.

A população, justamente indignada e com a angustiosa sensação de estar indefesa, exige um comportamento mais duro da polícia e dos demais órgãos de Segurança. Clama-se por uma repressão mais enérgica e pela ampliação do sistema carcerário. São todas medidas que precisam ser tomadas e que, dentro do possível, estão sendo tomadas. Um exemplo destas medidas está representado pelo Programa de Construção de 21 presídios no Estado de São Paulo, com capacidade para receber 14.000 condenados pela Justiça.

Mas será que só medidas na área de Segurança Pública resolverão a escalada da violência, sobretudo naquela que é originada no binômio tráfico/consumo de drogas? É sabido que não, pois a origem dos problemas está mais na profundidade, vinculada à própria organização da sociedade moderna.

Muito tem-se falado e escrito sobre o fato de o desemprego ter alavancado a curva demonstrativa de consumo de drogas. Este desemprego, que está ocorrendo na atual fase do desenvolvimento industrial, é um fenômeno mundial, não apenas brasileiro. O consumo de drogas associado ao desemprego efetivamente aumenta em todos os países, independente da localização geográfica ou do estágio de desenvolvimento econômico dos mesmos.

Da ação policial, estamos necessitados. De uma solução para a questão do desemprego gerado pela nova fase vivida pelo capitalismo agrário e industrial, igualmente estamos necessitados.

Mas é preciso irmos mais ao fundo, mais abaixo, para trazer outros elementos essenciais que nos permitam avaliar corretamente o que está se passando. E uma das vertentes mais importantes, localizadas bem lá embaixo, é a desagregação da família.

Isto mesmo. A desagregação da família. A desorganização da célula elementar e fundamental de toda a estrutura social, a família, representa hoje um dos fatores mais importantes para que se crie o terreno propício onde vão crescer o consumo de drogas proibidas e a violência que este fenômeno gera.

Faço a afirmação alicerçada na experiência de 40 anos de vida profissional, como médico, em que vi acontecer de tudo. Encontro agora argumento que a revigora, resultante da leitura de um trabalho publicado na Revista de Saúde Pública, neste primeiro semestre.

O trabalho é muito consistente e estatisticamente conduzido de um modo irretocável. Foi feito na Escola de Saúde Pública do Rio de Janeiro, a qual mantém um setor de atendimento permanente aos usuários/dependentes de drogas.

A desagregação da família respresenta hoje um dos fatores mais importantes para que se crie o terreno propício onde vão crescer o consumo de drogas proibidas e a violência que este fenômeno gera.
Fonte: ABEAD







Publicidade









Apoio



Mauricar
Dando mais saúde à vida de seu veículo



Copiadora Campos
Art & Design

Toldos Campos
Toldos - Paineis - Adesivos