Artigos

Cientistas comprovam efeitos benéficos da cerveja sem álcool em maratonistas  Artigos sobre drogas e alcool - Site Antidrogas


Polifenóis são substâncias naturais com potentes propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias, e estão presentes em quantidades significativas nos componentes não alcoólicos da cerveja. Sabe-se que exercícios físicos de alta intensidade e longa duração causam inflamação e disfunções imunológicas. Frente a isto, pesquisadores alemães investigaram se a cerveja sem álcool reduz o processo inflamatório agudo e a incidência de doenças no trato respiratório superior (TRS) em corredores de maratona (prova com 42.195 Km de extensão).

Foram avaliados 277 indivíduos inscritos na Maratona de Berlim de 2009. Todos apresentavam condições ideais de saúde, tinham entre 20 e 60 anos, e já haviam concluído ao menos uma meia maratona. Os corredores foram separados em 2 grupos, e todos ingeriram de 1 a 1,5 litros de cerveja sem álcool por dia, 3 semanas antes e uma semana depois da prova. Os participantes de um dos grupos ingeriram cerveja sem álcool normal (CSA) e o segundo grupo, ou grupo placebo (PL), foi composto por corredores que ingeriram praticamente a mesma bebida, porém sem a presença de polifenóis. Solicitou-se a todos que não fizessem uso de alimentos e bebidas com grandes quantidades dessa substância (como vinho, suco de frutas e vegetais), deste modo, os resultados poderiam ser atribuídos quase que exclusivamente aos polifenóis contidos na cerveja. Antes e depois da prova foram coletadas amostras de sangue para avaliar as concentrações de interleucina 6 (IL6) , leucócitos e proteína C reativa ultrasensível, que são indicadores de inflamação no organismo. Além disso, os corredores responderam um questionário para avaliar o grau de desconforto no TRS (composto por nariz, boca, faringe, laringe e traqueia).

Este trabalho exigiu um alto grau de comprometimento dos corredores, tanto que, dos 277 que iniciaram o programa, apenas 121 (58 CSA e 63 PL) completaram todo o protocolo e realizaram a prova até o final.

Os corredores do grupo CSA apresentaram menores concentrações de IL6 (-24%) e de leucócitos (-20%) no sangue logo após a prova. Além disso, logo após a corrida 6% relataram desconfortos no TRS versus 16% do grupo Pl (bebida sem polifenóis), e 12 dias após a prova nenhum corredor do CSA apresentou qualquer desconforto clinicamente relevante, moléstias ainda presentes nos atletas do PL. Estes resultados sugerem que os polifenóis presentes na cerveja atuam na proteção e recuperação de processos inflamatórios em indivíduos submetidos ao exercício intenso de longa duração. Entretanto, é importante frisar que não houve diferença no tempo de conclusão da prova entre os grupos, sugerindo que apesar de os polifenóis serem eficientes no combate aos processos inflamatórios, não melhoram o rendimento físico.

Este foi o primeiro estudo a mostrar que o consumo de 1 a 1,5 litros de cerveja sem álcool por três semanas antes de uma corrida de maratona reduz a inflamação e a incidência de problemas no TRS. Antes dessa pesquisa, alguns cientistas tentaram obter resultados positivos utilizando alimentos ricos em polifenóis ou esta substância isolada, porém, nem todos obtiveram êxito. Isso ocorre porque além de não serem facilmente absorvidos pelo intestino, é provável que os polifenóis não funcionem muito bem quando isolados, ou seja, uma ação significativa depende da interação entre diferentes moléculas, o que parece acontecer muito bem na cerveja sem álcool.

Neste estudo os participantes ingeriram uma grande quantidade diária em um período muito longo. Para que se possa estabelecer uma relação de causa e efeito entre pequenas doses e a recuperação de processos inflamatórios causados pelo exercício, novos trabalhos devem ser realizados. O processo inflamatório é um elemento chave no mecanismo de doenças como o Diabetes Mellitus, cardiopatias e Obesidade. Portanto, a identificação de componentes anti-inflamatórios naturais é de grande importância no combate a estas enfermidades.

Vale lembrar que o álcool tem propriedades inflamatórias, prejudica a disponibilidade de nutrientes e pode diminuir a secreção do hormônio do crescimento, sendo assim, os resultados mostrados aqui seriam perdidos com a ingestão de cerveja com álcool.
Fonte:CISA - Centro de Informações Sobre Saúde e Álcool







Publicidade








Apoio



Mauricar
Dando mais saúde à vida de seu veículo



Copiadora Campos
Art & Design

Toldos Campos
Toldos - Paineis - Adesivos