Você Sabia ?

«    3 of 31    »

Os fumantes precisam repor 40% a mais de vitamina C do que não fumantes

As chances de um fumante ficar cego com a idade são quatro vezes maiores do que as de pessoas que não fumam

Quem fuma há 10 anos tem vezes mais probabilidade de ter câncer do que quem nunca fumou.

Quem fuma há 15 anos tem 4 vezes mais probabilidade de ter câncer do que quem nunca fumou.

Quem fuma há 30 anos tem 10 vezes mais probabilidade de ter câncer do que quem nunca fumou.

Quem fuma há 45 anos tem 15 vezes mais probabilidade de ter câncer do que quem nunca fumou.

De cada dez casos de câncer de pulmão, nove estão associados ao tabagismo. Quanto maior o tempo de vício, maiores os riscos de desenvolvimento da doença.

O câncer de pulmão é um dos mais traiçoeiros e agressivos. Quando os primeiros sintomas surgem (tosse persistente, dor no peito, rouquidão e falta de fôlego, entre outros), a doença tende a estar em estágio avançado

O humor vítreo, líquido que preenche o globo ocular, mostrou ser a melhor alternativa para a análise da presença de drogas em corpos deteriorados

Em todo o País são mais de 35 milhões de fumantes e a cada ano 200 mil brasileiros morrem em decorrência do tabaco

Câncer na Boca: Cigarro é responsável por 80% dos casos

Cerca de 8% dos jovens de classe média usam algum tipo de droga periodicamente no Brasil

Novos tipos de ecstasy, com potência até 5 vezes maior, aumentam o risco de danos neurológicos em usuários ocasionais

Cerca de 20% dos jovens de classe média já experimentaram drogas no Brasil

Muita cafeína, por exemplo cinco xícaras diárias de café com 150 ml, aumenta o risco de aborto espontâneo, o que pode ocorrer nas primeiras vinte semanas de gravidez.

O êxtase acelera o funcionamento do organismo, podendo fazer a temperatura chegar acima de 40º C. Quando associado a dança e pouca ingestão de água, pode levar a morte.

O crack produz uma síndrome de hiperexcitabilidade nos bebês

O consumo de pelo menos uma vez na vida de crack e cocaína é muito menor entre adolescentes que estão nas escolas do que entre crianças e adolescentes em situação de rua. Enquanto que para estas últimas 24,5% já a utilizaram pelo menos uma vez na vida

Você sabia que as internações por transtornos mentais e de comportamento devido ao uso de álcool e outras drogas são mais freqüente entre os homens comparados às mulheres? As internações para o sexo masculino correspondem a 90,5% do total das internações

A depressão no alcoolista é muito freqüente e a taxa de suicídio entre eles é 60 a 120 vezes maior que na população geral. Ansiedade e quadros psicóticos provocados pelo álcool também são muito comuns.

As principais causas de morte por álcool são:

O alcoolismo é a terceira doença que mais mata no mundo.

Barbitúricos: São os calmantes e sedativos, provocam alterações na capacidade de raciocínio, concentração e coordenação motora.

Ansiolíticos: São os tranquilizantes e relaxantes, e reduzem o estado de alerta.

*São medicamentos quando receitadas e acompanhadas por médicos. Viram drogas ao serem utilizadas por conta própria. Também ativam o Circuito de Recompensa, liberando mais dopamina, o que reforça o consumo. Portanto, viciam.

Inalantes: É a famosa cola de sapateiro, dos meninos de rua. Produz sensação de euforia e excitação, pertubaçãoes auditivas, visuais e até alucinações.

As crianças pequenas que são expostas a fumaça dos fumantes têm um índice maior de cáries dentais que os que não estão expostos a esta substância nociva.

Dirigir sob o efeito de maconha pode triplicar o risco de se envolver em um acidente fatal de trânsito.

Pílula anticoncepcional e cigarro definitivamente não combinam. O anticoncepcional deixa o sangue mais viscoso, mais pegajoso. Já o cigarro obstrui as paredes do vaso, aumentando muito orisco de trombose e embolia pulmonar.

As anfetaminas são drogas estimulantes, isto é, fazem com que o cérebro trabalhe mais depressa, deixando as pessoas mais “ligadas”, com menos sono, “elétricas”.

O THC na maconha é absorvida pelos tecidos gordurosos de vários órgãos, onde são armazenados. Podemos encontrar restos de THC nos exames regulares de urina até vários dias depois da pessoas ter fumado.

Filhos de alcoolistas têm mais chances de desenvolver o mesmo problema.

Há estudos que confirmam que pelo menos 40% dos adolescentes tabagistas já experimentaram ou usam algum tipo de narcótico.

Pesquisadores concluíram que a cada drinque adicional que um homem toma por dia, os riscos de problemas respiratórios durante o sono aumentam 25%.

comenta o psiquiatra Ronaldo Laranjeira, que orientou o trabalho. A maconha tem mais de 400 substâncias químicas que atingem o cérebro dos bebês.

Os jovens de 6 a 18 anos que passam a maior parte do dia na rua e que moram com seus pais e freqüentam a escola manifestaram uso menos freqüente de álcool do que

A maconha atual é até três vezes mais tóxica que a de 15 anos atrás.

«    3 of 31    »